Shinobi Keiko Kai (忍稽古会)




A Organização Shinobi Keiko Kai, Organização de Treinamento Shinobi, é uma organização voltada para o estudo e a prática de artes marciais tradicionais e contemporâneas de diversas culturas. Tem por objetivo desenvolver uma nova metodologia marcial a partir da junção equilibrada de conceitos antigos e modernos. Atualmente a organização conta com 2 unidades em Brasília - DF, sendo uma na Asa Sul e outra no Guará.

Dentre os cursos oferecidas pela organização estão:

O sistema completo de arte marcial da Organização Shinobi Keiko Kai, denominado Shinobi Do Jutsu, foi desenvolvido a partir do agrupamento de técnicas antigas e modernas de defesa pessoal, e tem como fundamento a estrutura do ninjutsu. Nele, as técnicas antigas, representadas pelo Jutsu (術)*, se unem de forma harmônica à conceitos modernos de combate, representados pelo Do (道)**. É, portanto, um sistema dinâmico, eficiente e instintivo que se enquadra nas necessidades/realidades da vida moderna, visando a qualidade de vida, o aprimoramento do caráter, a autodefesa e a sobrevivência na selva urbana.



A essência do Shinobi Do Jutsu, além de manter acesa a chama do verdadeiro espírito shinobi***, é estudar e praticar as técnicas de combate e de sobrevivência que os ninja's necessitavam para o seu ofício e adaptá-las aos dias atuais de forma simples e equilibrada.

Deste modo, em sua parte tradicional, o Sistema de Treinamento Shinobi estuda e pratica diferentes técnicas de combate e de sobrevivência na forma que elas foram planejadas para serem utilizadas no campo de batalha e, seguindo o princípio do Ninjutsu e do Bugei (武芸)****, emprega todos os meios necessários para sobreviver e neutralizar o mais rápido possível os ataques.  No ponto de vista contemporâneo, procura se adequar à realidade do mundo atual preocupando-se também com os aspectos físicos e os valores morais e éticos de seus praticantes.

O seu conjunto de especializações engloba, entre outros, o estudo e a adaptação à realidade contemporânea de 18 categorias de artes marciais tradicionais japonesas (Bugei Juhappan: 武芸十八般) e de 18 categorias de técnicas secretas (Ninja Juhakkei: 忍者十八系). Combinadas, estas duas categorias formam os 36 conhecimentos básicos do Ninpo (Ninpo Sanjurokkei: 忍法三十六計). Contudo, as aulas regulares concentram-se nas técnicas de defesa pessoal (Goshin Jutsu: 護身術), dando ênfase principalmente aos seguintes pontos:

Combate Desarmado
          a) Técnicas de socos diretos (Tsuki waza: 突き技);
          b) Técnicas de socos indiretos (Uchi waza: 打ち技);
          c) Técnicas de chutes (Keri waza: 蹴り技);
          d) Técnicas de ataque a pontos sensíveis do corpo (Kyusho jutsu: 急所術);
  • Conjunto de técnicas de defesa (Uke waza: 受け技);
  • Conjunto de técnicas de luxação (Gyaku waza: 逆技);
  • Conjunto de técnicas de projeção (Nage waza: 投げ技);
  • Conjunto de técnicas de combate no solo (Katame waza: 固め技);
  • Conjunto de técnicas de estrangulamento (Shime waza: 絞技);
  • Conjunto de técnicas de quebramento de ossos e membros (Koppo Jutsu: 骨法術);
  • Conjunto de técnicas de escapes e fugas (Ha jutsu: 破術).

Combate Armado 
  • Técnicas de combate com facas (Tanto jutsu: 短刀術);
  • Técnicas de combate com espadas  (Ken jutsu: 剣術);
  • Técnicas de combate com o bastões (Bo jutsu: 棒術);
  • Técnicas de combate com a corrente  (Kusari fundo jutsu: 鎖分銅術);
  • Técnicas de combate com o  bastão expansivo tático.

O sistema de graduação segue o padrão Kyu/Dan, adaptado ao sistema hierarquico das famílias shinobi (genin, chunin e jonin) onde, para atingir a faixa preta, o aluno iniciante passa pelo ciclo básico de 9 graduações (kyu) - faixa branca, cinza, amarela, vermelha, laranja, verde, azul, roxa, marrom e preta. Ao atingir a faixa-preta, o sistema passa a ser o tradicional Menkyo (licenças) – 1º Dan e 2º Dan (grau de instrutor): Shidōin (指導員); 3º Dan ao 9º Dan (grau de professor): Sensei (先生); 10º Dan (grau de grande professor): Dai Sensei (大先生).


Dentre os benefícios da prática estão:
  • Condicionamento físico;
  • Equilíbrio emocional;
  • Pensamento crítico e analítico;
  • Autoestima;
  • Desenvolvimento de atenção;
  • Coordenação motora;
  • Disciplina;
  • Respeito;
  • Hierarquia;
  • Criatividade;
  • Flexibilidade mental etc.

Sua prática rejeita a violência, o uso exacerbado de força física e a competição. Portanto, pode ser praticado por pessoas de todas as idades e ambos os sexos. O desenvolvimento do praticante deve ser sempre prazeroso e desenrolar-se gradativamente, a fim de evitar acidentes, sem jamais perder tempo em provas inúteis de força física ou competição. Não há nada para provar, o objetivo é aprender e descobrir novas possibilidades, encontrar o equilíbrio e evitar o conflito e seguir em frente, tendo a segurança de que, se necessário for, as técnicas aprendidas serão eficientes.


NOTAS:
* Jutsu: Poderia dizer que seu máximo sentido era refinar as habilidades técnicas para usá-las no campo de batalha. Está intrinsecamente relacionado aos aspectos práticos, técnicos e estratégicos das artes que eles representam.
** Do: significa “caminho” em sua conotação filosófica. O termo passou a ser amplamente utilizado para substituir o jutsu das artes marciais a partir da era Meiji (1867) no Japão. Em tempos de paz, o objetivo primário das artes marciais não é matar o adversário, mas sim percorrer um caminho de formação onde os valores morais e éticos estão acima do técnico.
*** O espírito shinobi refere-se a perseverança, a obstinação, a resistência aos desafios, a força de vontade e o respeito pela família e é mantida dentro do Sistema Shinobi Keiko Kai através de exercícios físicos e mentais - teóricos e práticos - que harmonizam o corpo, a mente e o espírito.**
****Bugei: é um termo genérico para as tradicionais ciências militares japonês, abrangendo Bujutsu e Budo.
Em japonês a tríade "corpo, mente e espírito" é conhecida como sanshin (三心) ou 3 corações. De modo simplório, podemos definir o corpo como a matéria, a parte física, aquela que vemos e podemos tocar. A mente é aquela relacionada ao pensamento, e o espírito é a emoção.